Rio de Janeiro, 13 de dezembro de 2019 18:53 Ver em Português See in English Ver en Español
Pesquise na Abraman:
Digite algo
Facebook Linkedin Twitter Youtube
Cursos e Eventos / Representação Regional São Paulo/Centro-Oeste
Planejamento e Controle de Manutenção - PCM 01 a 04 de dezembro de 2015

PROGRAMA

Desenvolver habilidades nas técnicas de Planejamento e Programação de Manutenção, Controle de Manutenção, indicando objetivos, organizando atividades, planejar e programar o uso das pessoas e dos equipamentos, partindo de uma situação sem planejamento, entrando no planejamento manual e indicando os pontos principais na interface entre o usuário e o computador, facilitando o diálogo de seu pessoal especialista em informática com o executante da manutenção e clientes. Possibilitar uma avaliação estruturada da Manutenção e calcular indicadores realistas, consistentes e confiáveis.

PÚBLICO ALVO

Profissionais e técnicos de nível médio, supervisores de turmas e equipes de manutenção, profissionais de programação e controle de manutenção, engenheiros e outros profissionais de manutenção.

DATA, HORA E LOCAL

DE 01/12 A 04/12 de 2015
DAS 08:00H AS 17:00H
Instituto de Engenharia São Paulo (Av. Dr. Dante Pazzanese, 120 , Vila Mariana - São Paulo - SP )

INSTRUTORES:

ENG.JOSÉ WAGNER BRAIDOTTI JUNIOR

Engenheiro Mecânico, formado pela FEI em 1985. Pós-graduado em Administração de Empresas, na FAAP, em 1988. Economia, na Faculdade São Judas Tadeu, em 1992. Engenharia de Manutenção Industrial, na Mauá, em 1995. Engenharia de Segurança do Trabalho, na FAAP, em 1998. Gerenciamento e Auditoria de Manutenção em Bruxelas – Bélgica, em2000. Sistema Informatizado para Diagnóstico Energético em Atlanta – EUA, em 2002.Avaliação dos Processos de Manutenção em Erlangen – Alemanha, em2003. MBA de Gerenciamento de Projetos, na FGV, em 2007.

Com mais de 30 anos de experiência na área de Engenharia de Manutenção e desde 1993 na JWB Engenharia e Consultoria como Diretor de Engenharia de Manutenção e Gestão de Ativos.

Implantação de projetos no Brasil, EUA, Argentina, Chile, Colômbia, Honduras, Angola e Quênia, com treinamento de equipes em “Práticas de Manutenção de Classe Mundial”.

Autor do livro: “A Falha não é uma Opção” (lançado em Junho/2013), com treinamentos especializados realizados para mais de 1.000 profissionais da área de manutenção.

EDUARDO JOSÉ AVI JUNIOR

Pós-Graduado em Gestão de Processos Industriais. Graduado em Engenharia de Produção Mecânica. 32 anos de vivência profissional, 15 anos de experiência em Gestão Industrial: Qualidade, Logística, PCP, Manutenção, Produção, Processo e Estoque de Materiais, em cargos de Coordenação e Gerência. Cursos de especialização em Auditores Internos em QS 9000/98 – Iniciação em VDA 6.1/98, Preparatório QS 9000; ISO TS 16949; Auditores Internos em ISO 14000; FEMEA; ANPQP; Kaizen, TPM; 5’s; SMED; VSM; NR 10; Relações Trabalhistas – Negociações Sindicais; entre outras freqüentados.

RICARDO LOURENÇO CABRAL

Engenheiro Eletricista formado pelo Mackenzie. Especialização em Engenharia Eletrônica. Atuação na Terceirização de Serviços de Manutenção incluindo implementação das suas diversas funções  e no gerenciamento de áreas de Garantia da Qualidade. Ampla vivência em Desenvolvimento Organizacional e estruturação de processos empresariais. Trinta e cinco anos de experiência profissional dos quais vinte e dois anos em destacadas funções na Embraer e ABB (Asea Brown Boveri Ltda.).Atuação em vários países da Europa, África e América Latina, ressaltando a condução de projeto de reestruturação dos processos do Centro de Serviços de Manutenção de Aeronaves em Portugal. Atualmente Sócio Diretor da RC Gestão Organizacional - Consultoria em Gestão de Processos

1 - A MANUTENÇÃO:

A Função Manutenção. As Melhores Práticas de Manutenção. Conceitos de Manutenção de Classe Mundial. As Tendências Mundiais de Manutenção. O Ciclo Otimizado das Práticas de Manutenção. A Importância da Informação Confiável para a Manutenção. As Estratégias de Manutenção. Como definir uma estratégia de manutenção. A Evolução da Manutenção. As 4 Gerações de Evolução.

2 - A GESTÃO DE ATIVOS:

Noções de Gestão de Ativos, Noções de PAS-55:2008  e a ABNT NBR ISO 55.000;2014. A Contribuição direta da Manutenção para a Gestão de Ativos.

3 - O PLANEJAMENTO, A PROGRAMAÇÃO E O CONTROLE DE MANUTENÇÃO:

a) Objetivo deste Módulo:

Em virtude da manutenção estar envolvida com diversos tipos de atividades planejadas e não planejadas diariamente, o planejamento possui uma função vital no sentido de entender, filtrar, padronizar, organizar, dimensionar, negociar, provisionar e viabilizar os serviços a serem encaminhados para as diversas oficinas, que estarão cumprindo o que já foi viabilizado no atendimento à programação das atividades.

Apresentamos também a relação direta, mas com atividades bem distintas que existe entre o cumprimento da função planejamento e a função programação.

A principal função do planejador é analisar o resultado dos serviços realizados e registrados, e atualizar e melhorar continuamente a base técnica dos planos de manutenção, no sentido de tornar as atividades das equipes multifuncionais cada vez mais produtivas.

Outra importante função do planejador é viabilizar (material, ferramental, instruções técnicas, etc.) todos os serviços a serem realizados pela manutenção.

b) Programa deste Módulo:

•          Introdução sobre Planejamento e Programação

•          Exame 1 – Processos da Manutenção Moderna - Inicial

•          Práticas de Manutenção e Tendências Mundiais

•          O Cumprimento da Função Planejamento

•          Os 6 Princípios Básicos da Função Planejamento

•          A Improdutividade da Equipe de Manutenção

•          A Priorização dos Serviços Planejados

•          O Correto tratamento das Ordens de Serviço

•          Os 6 Princípios Básicos da Função Programação

•          Pesquisa Situacional aos Aspectos Gerais da Manutenção

•          Exercício 1 – Prática com Blocos – Simulado Técnico – Parte 01

•          Desafio do curso para os participantes

•          As 15 Regras para os Planejadores

•          Os Indicadores de Desempenho da Manutenção

•          Exercício 2 – Bomba Centrífuga

•          O sistema Informatizado de Gestão das Práticas da Manutenção

•          Exercício 3 – Prática com Blocos – Simulado Técnico – Parte 02

•          A importância do histórico para a manutenção

•          Exame 2 – Processos da Manutenção Moderna - Aprendizado

•          Conclusão e Encerramento

    

4 - A GESTÃO DA MANUTENÇÃO:

a) Procedimentos Padrões de Manutenção e Confiabilidade:

O que são os Procedimentos Padrões de Manutenção, para que servem e como organizá-los. Serão apresentados 45 (quarenta e cinco) procedimentos padrões de manutenção, no sentido de poder criar um ambiente de controle e padronização contribuindo com as melhores práticas de manutenção.

b) Programa Mestre de Manutenção Preventiva:

O que é um Programa Mestre de Manutenção Preventiva Sistemática. A montagem de um Programa Mestre de Manutenção Preventiva Sistemática em base de tempo calendário, usando base horas de funcionamento ou quantidade de produção.

Determinação de estratégia adequada e as justificativas para cada tipo de ativo. Balanceamento do pessoal. Programando a preventiva em 52 semanas.

c) Manual de Organização da Manutenção:

Para que serve o manual. Vantagens e desvantagens do manual. Preparação e delineamento com os itens mínimos necessários. O que deve constar. Será apresentado um exemplo de um manual de manutenção.

5 - INDICADORES DE MANUTENÇÃO:

a) Objetivo deste Módulo:

Para todas as atividades nas quais estamos envolvidos, torna-se necessário praticarmos o controle. Para que tenhamos o controle dos nossos processos, temos que utilizar indicadores capazes de nos fornecer informações confiáveis, realistas e consistentes, pois desta maneira poderemos tomar ações ágeis e corretamente direcionadas com a gestão eficaz das práticas de manutenção, contribuindo para a melhoria contínua dos processos de trabalho.

A nossa capacidade de identificar e aplicar os controles, com o objetivo de obtermos os indicadores adequados, é cada vez mais simples e econômica devido à evolução da tecnologia. Em contrapartida, esta tecnologia que facilita muito a implementação de controles, exige das empresas ações mais ágeis tanto na interpretação como na análise dos resultados dos controles, na busca dos resultados esperados.

Portanto, os principais benefícios esperados com esta prática é podermos obter uma fonte de informação para tomada de decisões; uma boa ferramenta de gestão para a condução de melhorias contínuas em todos os processos e a possibilidade de comparação entre outras empresas.

b) Programa deste Módulo:

·      

·         Introdução sobre Indicadores de Desempenho

·         Exame 1 – Processos da Manutenção Moderna - Indicadores

·         Práticas de Manutenção e Tendências Mundiais

·         Os Indicadores da Manutenção mais Utilizados e sua Classificação

·         Os Indicadores de Processo

·         Os Indicadores de Engenharia

·         Os Indicadores Financeiros

·         Os Indicadores de Pessoal

·         Os Indicadores de Materiais

·         Exercício 1 – Análise Crítica dos Indicadores – Como utilizar

·         As Planilhas Individuais de Cálculo dos Indicadores

·         Exercício 2 – Análise Financeira

·         O OEE (Eficácia Global dos Ativos) e suas características

·         Exercício 3 – OEE

·         A Improdutividade da Equipe de Manutenção

·         Exercício 4 – Improdutividade na Manutenção

·         O “Benchmarking”, seus Conceitos e Referências Mundiais

·         Exercício 5 – “Benchmarking”

·         Documento Nacional da Abraman – Edição 2013

·         Exame 2 – Processos da Manutenção Moderna - Aprendizado

·         Conclusão e Encerramento

  

VALORES

Sócios da ABRAMAN: R$ 1.610,00
Não Sócios: R$ 2.300,00

Telefone (11) 2212-0642
Telefone e Fax (11) 3663-2363
emails: treinamento@eventoseficacia.com
billig nike air max sko
Abraman - Associação Brasileira de Manutenção e Gestão de Ativos
Av. Marechal Câmara, 160 - Sala 320 - Edifí­cio Orly - Rio de Janeiro - RJ - Brasil
CEP 20020-080 - Telefones: (55) (21) 3231 7005 / 3231 7006 / 3231 7023
Desenvolvido por: